domingo, 7 de fevereiro de 2010

MATANÇA DO PORCO

Estas foram as fotos que consegui tirar pela matança, eu estava lá para trabalhar e não para ser fotógrafa hehehehe


Aqui está o porquinho, já morto, chamuscado e lavado.

Pendurado para ser pesado, aberto para tirar as tripas e para ficar a escorrer até há hora de ser desmanchado.

Assim que se apanha o porco aberto tiram-se logo uns pedaços de carne para se começar a fazer o almoço, sopas de cachola e assaduras.













A confecção das sopas publico noutra reportagem.

Ainda antes de almoço vão-se lavar as tripas ao ribeiro, eu vou sempre adoro fazer isso...(serviço de merda), depois de tirar a porcaria, são voltadas e esfregadas com alhos , sal e laranjas, batidas e bem lavadas outra vez, aprendi com uma tia do meu pai Tia Dionisia, quamdo era pequena e desde aí faço-o sempre, a minha mãe não é capaz de o fazer e quem a safa sou eu...
Depois os homens começam a desmanchar o porco e as mulheres vão dividindo a carne por peças(cacholeiras, sangue, chouriços, linguiças, farinheiras), a carne dos chouriços é migada na máquina por ser em grande quantidade, a outra é toda migada á mão.






Aqui estamos na hora do lanche...sonhos de cenoura, filhoses e bolo de noz e amêndoa(por publicar), café e chá. Nem levantamos o rabo...





Depois de tudo migado é hora de temperar, quem o faz é a avó Tonha, leva alhos picados, sal, água, pimentão nos chouriços e axo que são as linguiças que levam vinho branco(axo eu)



A temperar a gordura e o sangue, para fazer morcelas e peças grandes.



Os lombos ficam dentro dos chouriços a tomar sabor, no outro dia é feito uma calda, onde ficam 3 ou 4 dias e só depois são feitos, enrolados nas peles e apertados com cordel.




No domingo é dia de encher a carne, a primeira coisa é o sangue que vai a cozer na caldeira, tem que se ter muito cuidado para não rebentar nenhuma peça.


As morcelas já estão prontas a provar.



A menina Inês está a encher as cacholeiras, ela encheu e a avó Tonha coseu.



Estes são os chouriços que foram enchidos na máquina, agora é só cozer e cortar, foi o que eu fiz toda a tarde...






No fim é pendurar a carne na chaminé, com um lume pequenino para ir secando, durante umas semanas...



Esta é a máquina onde se enche.

videoaqui está a encher chouriços


videoaqui está a cortar a carne dos chouriços

Desde que apareceu esta máquina as matanças acabam muito cedo. Antigamente era tudo migado e enchido á mão e era pela noite dentro, riamos muito cada um contava um piada ou anedota, enfim...ainda me lembro de o meu tio Zé João aprender a migar a carne com 2 facas uma em cada mão e não se escapava a nenhuma matança, até suava, mas era um instante, agora a máquina veio substituí-lo, vai á mesma á matança mas se calhar é para dar á manivela heheheh

4 comentários:

Anabela disse...

Obrigado sonia pela parilha das fotos,ja assisti uma vez era miuda mas foi so a matança,nunca participei em nada a serio,nem fazia a minima ideia,bjs

maria silva disse...

Olá Sonia muito trabalhinho,mas tambem quando se apanharem a comer esses enchidos!... E quanto á Inês
qualquer dia está a lavar tripas também,de pequenino é que se torce o pepino.beijocas.

ANGELINA GOMES disse...

há uns anos atrás também fui a uma matança do porco, bem retratado aqui em fotos.

confesso que não gostei de ver, mas gostei de comer no final... aquela carne saborasa a grelhar e depois os enchidos...

Mary disse...

Amiga!
Que interessante gostei de ver.
mas gosto mmuito mais desse chouriço que estão aipenduradas:) não sobrou nenhuma??

Bjinhos,
Boa semana